Centro De Infância, Velhice e Acção Social da Senhora da Hora

CENTRO DE INFÂNCIA, VELHICE
E ACÇÃO SOCIAL DA SENHORA DA HORA

Mensagem

Obrigado pela sua visita.

Ao entrar nesta página e através dela poder percorrer a informação que aqui lhe pretendemos proporcionar, é nosso desejo de que usufrua do melhor conhecimento da Instituição que somos e do seu papel social no seio da comunidade que servimos.

A par do Boletim Informativo com que semestralmente ilustramos a importância do papel do CIVAS, também a cuidada manutenção deste nosso “sítio“ se reveste de uma primordial função de informação e de bom relacionamento entre a Instituição que somos e todos os que com ela trabalham, dela usufruem ou beneficiam.

Assim, e ao momento em que procedemos á necessária atualização de importantes elementos institucionais e de serviço que esta página veicula para todos os fins e cumprimento de preceitos legais, estamos também a rever a Mensagem institucional que de alguma forma concretiza a reflexão que a hora aconselha.


Com 34 anos de vida e ação social acabados de concluir a 15 de fevereiro passado, o papel do CIVAS representa um bem cada vez mais útil e precioso para todos quantos dele se servem, precisam e mais ambicionam poder vir a ser servidos no futuro.

O percurso que pode ser feito por dentro destas páginas mostra-nos diversos elementos e importantes informações acerca da nossa ação nas sete diferentes respostas sociais que desenvolvemos nos três polos de serviços da Instituição, cada um deles com o registo da sua história específica e do seu próprio percurso de trabalho vitorioso.

Os serviços do CIVAS tiveram início em 1982 com as áreas de creche e pré-escolar, seguindo-se em 1990 o arranque das primeiras respostas para a 3ª idade, com um ciclo de desenvolvimento continuo e progressivo que se fechou em 2009 com o ato inaugural e entrada imediata em funcionamento da nossa residência geriátrica canto d’encanto.

Envolvendo hoje mais de cem profissionais e voluntários em diversas áreas e tarefas da nossa ação, a verdade é que todos quantos militam no nosso seio são fortemente contagiados pela nossa vontade e desejo de sempre para poder alcançar mais e melhor em prol dos objetivos que promovemos e sempre trilhamos.

Assim, consolidado que está o processo de desenvolvimento encetado na linha do que foram as preocupações dos fundadores e de todos os que deram concretização e continuidade á obra, estamos agora centrados numa nova fase que se traduz numa nova e importante ambição.

E essa ambição constitui a possibilidade de passarmos a uma nova ampliação da nossa ação abrindo novos horizontes de trabalho, tentando levar de novo o CIVAS ao encontro de novas respostas para importantes carências hoje detetadas no seio da comunidade.

É por isso que estamos em mãos com a muita ambição de passarmos, tão depressa quanto possível, ao lançamento do nosso próximo projeto de construção e posterior gestão de uma Unidade de Cuidados Continuados, objetivo que, de resto, se encontra inscrito no plano de ação para o mandato socia em curso e pelo qual todos nos encontramos, como sempre, determinados.

Prosseguir o rumo delineado é, assim, o único caminho que devemos adotar.



Senhora da Hora, Maio de 2016

Guilherme Vilaverde
Presidente da Direcção